Publicidade

Farmacêutica estéta aponta 3 mitos e verdades sobre o procedimento

20 de Outubro
Publicidade



A realização de procedimentos estéticos cresce a cada dia no Brasil e no mundo. A busca por um rosto mais harmônico e bonito popularizou a harmonização facial, técnica que tem feito sucesso entre as celebridades.

Segundo Ana Luiz Gialdi, farmacêutica esteta e sócia da Longe Vittá, a harmonização facial combina diversos procedimentos estéticos, que têm como objetivo corrigir algumas imperfeições do rosto.

“A harmonização facial é um conjunto de procedimentos estéticos que tem como objetivo proporcionar, como o próprio nome já diz, a harmonia e o equilíbrio estético em toda a face”, explica,
Antes de realizar a harmonização facial, entretanto, é necessário buscar um profissional qualificado. “Minimamente invasiva, ela deve ser realizada por um profissional que domine diversas técnicas e saiba como balancear múltiplos procedimentos para alcançar um resultado equilibrado e proporcional”, alerta Ana.

Com a popularização da harmonização facial, é possível notar o surgimento de diversas dúvidas. Para auxiliar aqueles que ainda estão inseguros sobre o procedimento, a especialista Ana Luiza respondeu a três mitos e verdades que você precisa conhecer sobre a harmonização facial.

A harmonização facial causa perda de sensibilidade


Mito. Conforme aponta Ana, a harmonização facial envolve uma série de procedimentos estéticos considerados não invasivos.

"A harmonização facial tem como foco elevar a autoestima dos pacientes, realçando a beleza e tornando-os mais felizes e confiantes. Para trazer equilíbrio ao rosto do paciente, é importante contar com um especialista qualificado que domine os procedimentos estéticos que podem alterar o contorno e a proporção da face”, explica.

Os resultados da harmonização facial são artificiais


Mito. É provável que você já tenha visto resultados nada satisfatórios de uma harmonização facial. Por outro lado, já deve ter se encantado com a mudança que ocorreu após o procedimento.
"Para obter sucesso nos resultados e ficar natural o mais importante aqui é a capacidade analítica do profissional: é preciso, antes de tudo, avaliar o paciente e entender quais serão as intervenções que vão trazer o resultado esperado e quando elas devem ser executadas”, enfatiza Ana.

A harmonização facial é reversível


Verdade. Se você tem medo de se arrepender da harmonização facial após realizar o procedimento, pode ficar tranquilo, pois as técnicas são reversíveis.

"Como mencionamos acima, são técnicas minimamente invasivas, nas quais são aplicadas substâncias absorvidas pelo organismo, com baixas chances de reações alérgicas e em apenas algumas camadas da derme. Mas intercorrências existem, em qualquer área, e quando realizamos uma harmonização facial, seja ela face completa ou em determinada região com ácido hialurônico e não ficou como o esperado, conseguimos reverter totalmente”, finaliza a especialista.

Publicidade
Publicidade