Publicidade

Dia da Saúde Mental: Relação entre humanos e pets pode aliviar a solidão e evita depressão

11 de Outubro
Publicidade

Quando a pessoa se sente só ou está só, caracteriza a solidão. As consequências da solidão podem ser ligadas tanto a questões de saúde física como de saúde mental.  A tristeza associada a ela costuma interferir no bem-estar e facilitar o desenvolvimento de estresse, ansiedade ou depressão. Dia 11 de outubro é o dia internacional da saúde mental, que luta pela conscientização desta causa e por isso em comemoração a essa data, buscamos entender como os animais de estimação podem ser importantes para a saúde mental dos seres humanos. 


Conforme a psicóloga Bruna Luiza Spada, a relação com os pets pode aliviar os sintomas de ansiedade, depressão e estresse, pois de acordo com pesquisas as pessoas que convivem com animais são menos propensas a sofrer de depressão, lidam melhor com situações estressantes e têm níveis mais altos de serotonina e dopamina, o que traz mais calma. “A presença de um animal também contribui para a diminuição da sensação de solidão, pode ajudar com a autoestima, contribuindo para o bem-estar e inúmeros benefícios ao organismo do ser humano”, comenta ela.


Os animais atendem uma necessidade do ser humano que é o toque e essa é uma das razões pelas quais nós sentimos tantos efeitos terapêuticos ao nos relacionarmos com os animais. “Acariciar, abraçar ou brincar com um animal de forma carinhosa pode trazer efeitos calmantes imediatos. Além disso, a companhia de um animal de estimação também pode aliviar a solidão”, explica Bruna. 


A médica veterinária, Ana Silva, coloca que os cães, gatos, são conscientes, ou seja eles sabem, se importam com as coisas que acontecem com eles, na vida deles, e também na vida da família. “Essa capacidade de sentir, de se importar, de ter emoções é a capacidade que a senciência, é impossível ter emoções sem ter consciência. Os únicos animais que não tem o poder de sentimento são os inconscientes, então se um cão estiver em coma, anestesiado, não vai sentir, igual no humano”.


Os animais reagem ao mundo, igual os humanos reagem. Isso fica muito claro quando a gente olha de coração aberto para um cão, gato, se comunica com ele, é muito fácil perceber que eles tem sentimento, que ficam felizes e quando estão tristes. “Eles podem não sorrir como a gente, o corpinho deles é diferente, mas eles demonstram, alguns abanam o rabo, outros latem, gatos ronronam, amassam pãozinho”, pontua Ana. 


Os animais falam, só não falam a mesma língua que a dos seres humanos, mas eles sabem o que acontece com eles e sabem o que acontece ao seu redor. “Quando o seu tutor está muito feliz, ele sente o contrário também”, reforça a veterinária.


Já a psicóloga, destaca que os animais de estimação trazem uma sensação de segurança e alguém com quem compartilhar o dia a dia. “Cuidar de um animal pode ajudar a pessoa a se sentir útil e necessária, isso pode ser especialmente importante para pessoas que passam muito tempo sozinhas”, avalia. 

Existe uma troca muito grande de amor, carinho, responsabilidades, entre o ser humano e o animalzinho, quando você adquire ou adota um animal, ele muda completamente a vida e a rotina. “É um ser que depende de você, que precisa atenção, e em troca ele te mostra o verdadeiro sentido do amor, isso te melhora como ser humano, o que acaba afetando as pessoas do teu convívio também, mais alegria, mais vontade de viver, mais harmonia”, afirma Ana.


Para evitar que a solidão persista e possa causar ou piorar algumas doenças, é importante ter atitudes que afastem esta situação e aumentem o convívio social, como praticar um hobbie, se inscrever em um curso ou adotar um animal. “Ter o apoio da família e de pessoas próximas é fundamental. Fazer terapia, a prática de atividade física, ter momentos de lazer e praticar o autocuidado, estão entre as possibilidades de cuidado para a saúde mental”, recomendou Bruna. 


Para quem é marinheiro de primeira viagem com pets, Ana aconselha que ame muito, faça ele muito feliz, de atenção, de carinho, que tudo isso volta pra você. “Ter um animalzinho é sinônimo de responsabilidade, é uma vida que você precisa se dedicar, e vou te falar, que o crescimento pessoal vale muito a pena. Enquanto você não amar um animal, sua alma estará adormecida”, completou ela.

 
Publicidade
Publicidade